O galpão em questão é usado como depósito do cenógrafo Abel Gomes, diretor geral das cerimônias Rio 2016

Apira olímpica dos Jogos Olímpicos Rio 2016 está encaixotada e abandonada em um galpão localizado no bairro de Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, segundo informou o UOL. A principal peça da cerimônia de abertura do evento, ocorrida em 5 de agosto do ano passado, esteve antes por meses no Maracanã e quase foi encaminhada para o museu do Comitê Olímpico Internacional, que fica na Suíça.

O galpão em questão é usado como depósito do cenógrafo Abel Gomes, diretor geral das cerimônias Rio 2016.

O Comitê Rio 2016 disse que os custos de manutenção da pira eram altos e por isso não pôde ficar com a responsabilidade. Por conta da verba, a importação também foi descartada.

Além da pira, que foi acesa pelo ex-maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima no Maracanã, a escultura redonda que embelezava o símbolo olímpico também está abandonada. A pira que está na na frente da Igreja da Candelária, no Centro da capital fluminense, é alternativa e foi instalada no local, na época, para os turistas fotografarem e sentissem o “espírito olímpico”.