Foram registradas numerosas irregularidades na sua atividade e não respeitam o necessário controle de qualidade

As empresas aeronáuticas SpaceX, United Launch Alliance (ULA) e Aerojet Rocketdyne (AR), responsáveis pelo lançamento de satélites militares norte-americanos, registram numerosas irregularidades na sua atividade e não respeitam o necessário controle de qualidade, informou o relatório do inspetor-geral do Departamento de Defesa dos EUA.

Segundo os resultados de uma auditoria do Pentágono, nas instalações de produção dessas empresas foram identificados 181 casos de não-conformidade com os padrões do sector aeronáutico AS9100.

Por exemplo, na SpaceX os motores de foguetes Merlin não estavam suficientemente protegidos – os bocais e os tubos de ventilação não são protegidos por uma cobertura especial. Além disso, nas áreas onde são proibidos objetos estranhos foram encontrados itens pessoais dos funcionários da empresa e garrafas de refrigerante.

Na mesma área da empresa AR, os inspetores encontraram lixo e excrementos de animais, bem como "parafusos soltos" em uma série de equipamentos.

Nas instalações da ULA foram estabelecidos "casos de não-conformidade" ligadas à proteção dos elementos sensíveis contra a eletricidade estática, que poderiam levar à falência prematura dos aparelhos eletrônicos das naves espaciais.

De acordo com o inspetor-geral, essas violações aumentam o risco dos lançamentos fracassados, podem tornar os projetos mais caros e levar a atrasos no programa espacial norte-americano.

Em setembro, o jornal norte-americano The Wall Street Journal informou que, devido a problemas financeiros e técnicos, o Pentágono vai ter que continuar a utilizar os motores RD-180 russos pelo menos até metade da década que vem. Com informações do Sputnik News.